alt=

 

Padilha admite interferência das eleições na votação da reforma da Previdência
 
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, admitiu que a proximidade das eleições de 2018 atrapalha uma possível votação da reforma da Previdência. Isso não impediria, no entanto, que as propostas fossem pelo menos votadas. "A aproximação da eleição faz com que sempre os votos, as posições políticas comecem a ser contagiadas. O parlamentar que busca a reeleição, ele sempre vai meditar. A proximidade com a eleição vai dificultando medidas que sejam mais custosas do ponto de vista popular? Vai dificultando, sim", afirmou. De acordo com a Folha de S.Paulo, Padilha atribuiu também à proximidade das eleições a perda de votos na quarta-feira (25), quando houve apreciação da denúncia contra Michel Temer. Não podemos dizer que os mesmos votos da rejeição da denúncia são os votos da Previdência. Eu cito exemplo da bancada do PSDB. São coisas diferentes. O que eu tenho a dizer é que há todas as condições de aprovar [a reforma]. Existe hoje uma consciência de todo o Parlamento da necessidade da reforma", ponderou Padilha.
 
Brasil, 27 de Outubro de 2017
Por Redação AlegriaNews| Foto: Reprodução| BN

 

 

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 Portal

Início
Notícias
Música
Esporte
Entretenimento
Canal Mulher
Contato

Espaço mulher

Início
Notícias
Moda
Receitas
Bem estar

Dicas de beleza

Contato