Defesa usa argumento reverso por presidente: 'Quem não deve tem motivos a temer'
 
A defesa do presidente Michel Temer já usou a tribuna da Câmara dos Deputados para discursar contra a denúncia da Procuradoria-Geral da República, que imputa ao peemedebista os crimes de obstrução de justiça e organização criminosa. Na sessão de votação desta quarta-feira (25), Eduardo Carnelós, chegou a dizer que quem não deve tem que temer. "Aquele que agiu criminalmente sempre soube que havia um risco. Quem não deve, quem não agiu contrariamente à lei, esse, sim, tem motivos a temer", disse. O advogado considerou que na conversa do presidente com o empresário Joesley Batista, usada como base para a denúncia, não se tratou de dinheiro nem há descrições dos delitos. A denúncia, portanto, é "mera especulação" e se refere a fatos ocorridos antes da posse de Temer. Carnelós disse ainda que a denúncia é confusa e não se faz inteligível na maior parte do texto, até mesmo por usar "simples palavras de delatores". No caso do doleiro Lúcio Funaro, por exemplo, o advogado considera que o texto "evidentemente" não era dele, porque ele não era capaz de falar com fluidez.
 
Brasil, 25 de Outubro de 2017
Por Redação AlegriaNews| Foto: Reprodução| BN

  

  

  

  

 

 

 

 

 

 

 

 Portal

Início
Notícias
Música
Esporte
Entretenimento
Canal Mulher
Contato

Espaço mulher

Início
Notícias
Moda
Receitas
Bem estar

Dicas de beleza

Contato