alt=

 

Vitória recebe o Moto Club neste sábado pela Copa do Nordeste
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias

O Vitória encara o Moto Club, neste sábado (19), às 16h, no Barradão, pela segunda rodada da Copa do Nordeste. O jogo será o primeiro da temporada dentro de casa.

 

A diretoria do clube decidiu pela manutenção da equipe sub-23, já que o time principal ainda aprimora a parte física. No primeiro confronto, o Leão empatou em 1 a 1 com o CSA.

 

“Gostei da apresentação do nosso time na estreia. Sei da responsabilidade muito grande que foi o primeiro jogo pela oportunidade de fazer bem para existir a confiança por parte de diretoria, Marcelo [Chamusca, técnico da equipe principal], torcida. E isso aconteceu. Eles mostraram personalidade e tiveram maior volume de jogo. Foi um saldo positivo e isso dá confiança para todos de modo geral. Agora é aproveitar novamente a oportunidade contra o Moto Club, perto da nossa torcida”,  disse João Burse, técnico da equipe sub-23.

 

Pelo lado do Moto Club, o técnico Wallace Lemos teve pouco tempo para trabalhar após o empate em 1 a 1 com o Altos-PI, na última quarta-feira (16), em São Luís (MA). A tendência é que ele repita a escalação para o duelo diante do Vitória.

 

FICHA TÉCNICA
Vitória x Moto Club
Copa do Nordeste - 2ª rodada
Local: Barradão em Salvador (BA)
Data: 19/01/2019 (sábado)
Horário: 16h (de Salvadsor)
Árbitro: Diego da Silva Castro (PI)
Assistentes: Thyago Costa Leitão (PI) e Alisson Lima Damasceno (PI)

 

Vitória: Caíque; Cedric, Gabriel Silva, Bruno Bispo e Mateus Rodrigues; Hebert, Jhemerson e Nickson; Luan Ferreira, Luan Silva e Eron. Técnico: João Burse.

 

Moto Club: Rodolfo; Diego Renan, Lucas Dias, Alisson e Matheus Mendes; Naílson, Lucas Hulk e Juninho Arcanjo; Evandro Russo, Danilo Galvão e Márcio Diogo. Técnico: Wallace Lemos.

Sem espaço, Roger rescinde contrato com Corinthians
Foto: Daniel Augusto/ Agência Corinthians

Roger não é mais jogador do Corinthians. O centroavante de 34 anos rescindiu seu contrato com o clube na sexta-feira (18), despediu-se dos companheiros no CT Joaquim Grava e agora busca um novo time para a temporada de 2019.

 

O atacante tinha contrato até dezembro, mas preferiu deixar o Corinthians pela concorrência que tem no elenco. Se antes ele disputava posição com Jonathas, neste ano largaria atrás de Mauro Boselli e Gustagol, que são as duas primeiras opções do técnico Fábio Carille.

 

O próprio treinador falou sobre o assunto na entrevista coletiva que deu nesta sexta. Questionado se o interesse na vinda de Vagner Love seria um indício da falta de espaço de Roger, Carille jogou limpo. "Não gosto de falar com o atleta sobre jogadores que nem estão aqui. O que passei a ele é que há uma lista de inscrição no Campeonato Paulista, e já temos Boselli e Gustavo", explicou.

 

Em nove meses de Corinthians, Roger anotou cinco gols em 1.336 minutos jogados (média aproximada de um a cada 267 minutos). Ele havia terminado 2018 na reserva de Danilo, meia veterano que foi improvisado no comando de ataque por Jair Ventura.

 

Agora sem clube, Roger tem liberdade para resolver seu futuro. Há interesse do Goiás, que desde dezembro esperava uma definição por parte do Corinthians para movimentar-se pelo atacante.

Irmão gêmeo de Flávio, Fernando é contratado pelo Bahia
Foto: Divulgação /

O Bahia acertou a contratação do meia Fernando Medeiros, de 23 anos. Ele é irmão gêmeo do volante Flávio, que está no Tricolor desde 2018. O nome do jogador apareceu no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) na última sexta-feira (18).

 

A princípio Fernando chega para o time B do Bahia. Caso se destaque, ele deverá ser aproveitado na equipe principal.

 

Fernando e Flávio começaram a carreira juntos no Santos com 10 anos idade. O primeiro chegou a ser promovido ao elenco profissional e deixou o clube no fim do ano passado, enquanto o outro saiu da base do Peixe em 2012.

Flu de Feira fará último amistoso neste sábado antes da estreia no Baianão
Foto: Divulgação / Flu de Feira

O Fluminense de Feira fará um último teste no próximo sábado (12) antes da estreia no Campeonato Baiano. O Touro do Sertão vai encarar o Acorda Pra Vencer (APV) em jogo-treino que será disputado no CT Noide Cerqueira, às 15h30. Será mais uma oportunidade para o recém-chegado técnico Chiquinho Lima analisar o elenco do clube feirense. Antes desse duelo, o novo comandante acompanhou o empate sem gols da equipe contra o Lagarto, em Sergipe, no último dia 5.

 

O APV não foi a primeira opção da diretoria do Tricolor de Feira de Santana para a disputa do jogo-treino. De acordo com o presidente do clube feirense José Francisco Pinto, o Zé Chico, a ideia inicial era enfrentar o time sub-23 do Vitória.

 

"Nós tentamos o time sub-23 do Vitória, mas não deu certo já que na próxima terça-feira, eles têm compromisso pela Copa Nordeste. Assim acertamos com o APV que é um time bem treinado pelo Rincón Baiano, possui jovens talentos no seu time mesclado com alguns atletas profissionais e isso faz com que tenhamos a expectativa de que o time faça um bom teste", disse.

 

A estreia do Flu de Feira no Baianão será diante do Bahia, no dia 20 de janeiro, um domingo, às 16h, no Joia da Princesa, em Feira de Santana.

Anunciado oficialmente, Sornoza é o primeiro equatoriano da história do Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O meio-campista Junior Sornoza foi anunciado oficialmente, na última terça-feira (8), como novo contratado do Corinthians. O jogador, de 24 anos, assinou contrato válido até o final de dezembro de 2022. Ele se tornou o primeiro equatoriano a vestir a camisa do alvinegro paulistano. Desde sua fundação, 52 estrangeiros já vestiram a camisa do Timão

 

Sornoza nasceu em Portoviejo no Equador. Ele defendeu o Fluminense nos últimos dois anos. Para contratá-lo, o Corinthians pagou cerca de R$ 10 milhões. Apesar do Timão não confirmar, o valor envolveu dívidas com o Independiente del Valle, clube onde o jogador começou a carreira profissional. Ele defendeu a equipe equatoriana entre 2011 e 2016. No último ano, ele levou o time à final da Copa Libertadores da América, que perdeu o título para o Atlético Nacional, da Colômbia. E em 2017 chegou ao Tricolor carioca.

 

Até então, dos 52 jogadores estrangeiros que passaram pelo Corinthians, 13 são argentinos, oito paraguaios, sete uruguaios, cinco chilenos, dois colombianos, dois libaneses, dois peruanos, dois portugueses, um sul-africano, um boliviano, um chinês, um espanhol, um húngaro, um italiano, um inglês, um japonês, um turco, um polonês. O paraguaio Romero é o recordista de partidas pelo Timão, com 222 jogos disputados.

 

Além de Sornoza, o Corinthians havia contratado o centroavante argentino Mauro Boselli para a temporada de 2019. O primeiro jogo oficial do Timão será no dia 20 de janeiro, um domingo, às 16h no horário da Bahia, contra o São Caetano, no Itaquerão, pelo Campeonato Paulista.

Copa São Paulo: Bahia empata com o Guarani e classificação será decidida na última rodada
Foto: Reprodução / Youtube / Rede Vida

Após derrotar o Boavista-RJ na estreia da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Bahia empatou com o Guarani por 1 a 1, na manhã deste sábado (5), no Estádio Adail Nunes da Silva, em Taquaritinga. O Esquadrãozinho saiu atrás no placar, mas buscou a igualdade no 2º tempo com Edmundo. 

 

Com o resultado, o Bahia cai para a 2ª colocação, com a mesma pontuação e saldo de gols do líder Taquaritinga-SP, quatro pontos e dois gols pró. Porém, perde nos gols marcados (5 a 4). 

 

O Tricolor decide a classificação na próxima quarta-feira (9), contra os donos da casa. A partida acontece em Taquaritinga, às 15h (horário de Salvador). 

Fonte: BN 

Técnico do Real defende Marcelo de críticas e culpa problemas físicos do brasileiro
Foto: Reprodução / Instagram

Marcelo é unanimidade como um dos melhores laterais do mundo. No entanto, não tem atravessado boa fase no Real Madrid e a imprensa espanhola não vem poupando o brasileiro das críticas, principalmente pelas falhas defensivas. No último confronto contra o Villarreal, ele foi considerado o culpado nos dois gols sofridos. O técnico do time, Santiago Solari, poupou o jogador. 

 

"Marcelo teve três lesões musculares, não foi um semestre fácil para ele. Recuperou-se, tivemos o Mundial de Clubes, uma pausa e agora o retorno. Tem aumentado o ritmo, e é muito importante para nós que não se lesione mais. É fundamental para a equipe e para o clube. Ao longo do ano, há momentos melhores ou piores, mas é fundamental para a equipe", salientou, segundo o GloboEsporte.com. 

 

No primeiro gol, Marcelo recebeu críticas por dar espaço para Chukwueze servir Cazorla. No segundo, o espanhol cabeceou sozinho na área, contra o brasileiro.

Fonte: BN 

Nova geração de carros da F-E divide opiniões
Brasileiro Lucas Di Grassi disputa categoria | Foto: Reprodução / Instagram

A temporada 2018-2019 da Fórmula E está só começando, mas a nova geração de carros já está dando o que falar. A chamada Gen2 representa uma evolução importante em termos de potência e autonomia, e permitiu que os pilotos andassem com o pé embaixo pela maior parte da etapa de abertura da temporada, na Arábia Saudita, mês passado. Há quem aprove a menor necessidade de economizar energia ao longo da prova, mas um dos pioneiros da categoria, o brasileiro Lucas di Grassi, defende que isso pode tornar as corridas previsíveis demais.

A preocupação de Di Grassi veio depois que Antonio Félix da Costa, da BMW, ganhou a etapa de abertura largando da pole position. Ele chegou a ser ultrapassado por Jean-Eric Vergne, mas o francês e atual campeão foi punido e teve de passar pelos boxes para cumprir um drive-through. O português aprovou o novo modelo. "É mais legal, uma corrida de pé embaixo. Seu nível de concentração tem de permanecer alto. É assim que as corridas devem ser."

Mas Di Grassi, que terminou em nono e fez várias ultrapassagens na prova que teve uma definição de grid caótica devido à inesperada chuva no deserto, acredita que a Geração 2 de carros da F-E pode ter ficado potente demais.

"O que tínhamos na F-E era a administração de energia fazendo grande parte da estratégia de corrida. Então dava para usar mais energia no começo, ou mais energia no final. Mas se todos estão de pé embaixo, todos fazem a mesma coisa. Isso acaba com a imprevisibilidade da corrida", disse o brasileiro, que está na F-E desde seu início e largou em 18º na Arábia Saudita.

Na etapa de abertura, houve um período de Safety Car que ajudou os pilotos a economizarem energia, mas acredita-se que, mesmo sem a parada, os pilotos não teriam que administrá-la.

Com os carros da Geração 2, a F-E não tem mais a troca de carro durante a prova e as corridas agora serão limitadas por tempo, com 45min + uma volta. A potência é de 200kW normalmente e chega a 250kW no modo de classificação e no combo de Attack Mode + Fanboost.

O chefe de Di Grassi na Audi, por sua vez, acha que o Attack Mode, que também é uma novidade, acaba compensando o fim desse elemento estratégico da administração da energia.

"Quando os pilotos usaram o Attack Mode, realmente houve ultrapassagens e eles tinham que lutar. Então isso cria uma mistura no pelotão, que era o objetivo da F-E."

Com o sucesso deste modo de ataque, o CEO da F-E, Alejandro Agag, já sinalizou que a categoria tentará aumentar essa potência extra para fomentar as disputas por posição e evitar a monotonia nas provas.

Após a estreia na Arábia Saudita, a Fórmula E faz sua segunda etapa dia 12 de janeiro, em Marrakech, no Marrocos.

Fonte: BN 

Palmeiras quer dispensar cinco e prepara elenco para cortes do Paulista
Felipão ao lado do presidente Galiotte | Foto: Divulgação / SE Palmeiras

O Palmeiras se apresentou para a temporada de 2019 com 37 atletas. Dois deles já nem entram no site do clube: Vitinho e Pedrão, que serão emprestados, por isso, o alviverde divulgou que teve 35 em sua reapresentação. A lista de cortes vai aumentar e deve ter pelo menos mais cinco escolhidos. Os planos da comissão técnica e da diretoria dão conta de um elenco com 30 atletas.

Embora tenha deixado claro que haverá cortes em sua primeira entrevista do ano, Alexandre Mattos não quis revelar os que não serão utilizados. A ideia é que nenhum deles seja desvalorizado. Há, no entanto, alguns nomes que já negociam a sua saída.

Fabiano, por exemplo, tem acordo salarial com o Internacional, mas precisa que o alviverde tope a oferta do time gaúcho para deixar. Alejandro Guerra está disponível para uma transação, desde que seja definitiva. Nico Freire não recebeu chance em 2018 e dificilmente será usado neste ano.

Além deles, o elenco ainda tem jogadores que sonham com uma chance no elenco de Felipão e serão observados pelo técnico: Raphael Veiga, Erik, Juninho e Allione retornaram de empréstimo e precisam provar que merecem uma chance. O que está mais perto disso é o meio-campista que retornou do Athletico.

Yan é outro que está na lista, mas não será utilizado. O jovem se destacou no ano passado nas categorias de base e treinará com os profissionais para adquirir capacidade física. Por ter atuado entre os garotos no ano passado e estar no limite de idade, no entanto, ele não sofre do mesmo problema que o restante do elenco: o vestibular do Paulista.

Como o regulamento do Estadual só permite que 26 atletas sejam inscritos, além de uma lista ilimitada para os da base, o clube já prepara o seu elenco para os cortes que precisará fazer. No cenário atual, cerca de 10 atletas ficariam o primeiro trimestre inteiro com poucos jogos para disputar. A revelação desta lista, inclusive, sempre foi o sinal para que as negociações se intensificassem nos últimos anos.

Embora esteja rompido institucionalmente com a Federação Paulista de Futebol, o alviverde sinalizou que disputará a competição com força máxima.

"O Palmeiras vai jogar com o que tem de melhor porque é o campeonato que está na frente. Vou até fazer uma crítica. A ideia de limitar os 26 é bom, se fosse o principal campeonato do ano. Problema de limitar os 26 e cinco da base durante o jogo, faz com que o planejamento do ano sofra um pouco. O Palmeiras vai sofrer, as outras equipes também vão sofrer. Precisa deixar um ou outro jogador sem ser inscrito", explicou o diretor de futebol.

Fonte: BN

Com lesão superada, Jackson é atração do Bahia na estreia do Brasileiro Sub-23
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Era um domingo, 7 de maio de 2017. O Bahia disputava com o Vitória, no Barradão, o título do Baianão. Substituindo Lucas Fonseca, Jackson entrou no segundo tempo e acabou sendo vice-campeão com o Tricolor no estádio do rival. Foi ali a última partida oficial disputada pelo defensor, que sofreu com uma sequência de lesões e uma nova cirurgia no joelho.

 

Um ano se passou até Jackson poder voltar ao campo. Nas últimas semanas, o defensor que foi peça importante na Série B 2016 vem treinando normalmente com bola e terá que recomeçar aos poucos, a começar pelo Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Nesta quinta-feira (14), às 19h15, ele acaba com a ansiedade e volta a jogar na competição sub-23, contra o São Paulo, em Pituaçu.

 

Vale lembrar que Jackson já não é mais nenhum iniciante. Com 28 anos de idade, ele é um dos três jogadores de linha acima da idade que o certame permite. Visivelmente emocionado durante entrevista coletiva na última terça-feira (12), ele falou sobre os momentos difíceis que passou. 

 

Defensor vem treinando normalmente nas últimas semanas | Foto: Felipe Oliveira / ECB

 

"No campo pareço uma criança, parece que estou no parque de diversões, por tudo que passei, por tudo que sofri. Agradeço todo dia a deus por estar de chuteira, por estar no campo. Não estou 100% fisicamente, a parte técnica está boa. O joelho ainda sinto um pouquinho de desconforto, é normal por tudo que passei. Acredito que com dois ou três jogos do sub-23 eu estarei 100%", declarou.

 

"Poxa... chego até a me emocionar de falar tudo que passei. Momento complicado da minha vida, da minha carreira. Somente meus familiares sabem bem o que passei. Alguns torcedores têm me cobrado, acham que não estou jogando porque não quero. Não sabem o que passei para estar aqui. Agora, se Deus quiser, só coisas boas, poder voltar a jogar e fazer o que mais amo", completou o defensor, que não esqueceu da esposa Ana Flávia, dos filhos Miguel e Ana Rafaela, e dos pais Jailson e Regina. 

 

Antecessor de Tiago na braçadeira de capitão do time principal, Jackson sabe que a competição não será um desafio fácil. Ainda mais pelo fato de recuperar a parte física para brigar pela titularidade após a Copa do Mundo. 

 

"Esse Brasileiro de Aspirantes vai cair como uma luva pelo tempo que estou parado. Já tem um ano e um mês. Meu último jogo foi dia 7 de maio do ano passado, para mim é importante pegar ritmo de volta. Somente treinar com o pessoal não vou conseguir pegar ritmo bom para poder jogar. Vai ser importante. Não vejo a hora de poder reestrear logo", explicou.

 

Contratado na temporada 2016, Jackson tem contrato com o Esquadrão de Aço até dezembro de 2019.

 
Brasil, 13 de junho de 2018.
Por Redação AlegriaNews| Foto: Reprodução| BN

 

 

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 Portal

Início
Notícias
Música
Esporte
Entretenimento
Canal Mulher
Contato

Espaço mulher

Início
Notícias
Moda
Receitas
Bem estar

Dicas de beleza

Contato