Com lesão superada, Jackson é atração do Bahia na estreia do Brasileiro Sub-23
Foto: Felipe Oliveira / Divulgação / EC Bahia

Era um domingo, 7 de maio de 2017. O Bahia disputava com o Vitória, no Barradão, o título do Baianão. Substituindo Lucas Fonseca, Jackson entrou no segundo tempo e acabou sendo vice-campeão com o Tricolor no estádio do rival. Foi ali a última partida oficial disputada pelo defensor, que sofreu com uma sequência de lesões e uma nova cirurgia no joelho.

 

Um ano se passou até Jackson poder voltar ao campo. Nas últimas semanas, o defensor que foi peça importante na Série B 2016 vem treinando normalmente com bola e terá que recomeçar aos poucos, a começar pelo Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Nesta quinta-feira (14), às 19h15, ele acaba com a ansiedade e volta a jogar na competição sub-23, contra o São Paulo, em Pituaçu.

 

Vale lembrar que Jackson já não é mais nenhum iniciante. Com 28 anos de idade, ele é um dos três jogadores de linha acima da idade que o certame permite. Visivelmente emocionado durante entrevista coletiva na última terça-feira (12), ele falou sobre os momentos difíceis que passou. 

 

Defensor vem treinando normalmente nas últimas semanas | Foto: Felipe Oliveira / ECB

 

"No campo pareço uma criança, parece que estou no parque de diversões, por tudo que passei, por tudo que sofri. Agradeço todo dia a deus por estar de chuteira, por estar no campo. Não estou 100% fisicamente, a parte técnica está boa. O joelho ainda sinto um pouquinho de desconforto, é normal por tudo que passei. Acredito que com dois ou três jogos do sub-23 eu estarei 100%", declarou.

 

"Poxa... chego até a me emocionar de falar tudo que passei. Momento complicado da minha vida, da minha carreira. Somente meus familiares sabem bem o que passei. Alguns torcedores têm me cobrado, acham que não estou jogando porque não quero. Não sabem o que passei para estar aqui. Agora, se Deus quiser, só coisas boas, poder voltar a jogar e fazer o que mais amo", completou o defensor, que não esqueceu da esposa Ana Flávia, dos filhos Miguel e Ana Rafaela, e dos pais Jailson e Regina. 

 

Antecessor de Tiago na braçadeira de capitão do time principal, Jackson sabe que a competição não será um desafio fácil. Ainda mais pelo fato de recuperar a parte física para brigar pela titularidade após a Copa do Mundo. 

 

"Esse Brasileiro de Aspirantes vai cair como uma luva pelo tempo que estou parado. Já tem um ano e um mês. Meu último jogo foi dia 7 de maio do ano passado, para mim é importante pegar ritmo de volta. Somente treinar com o pessoal não vou conseguir pegar ritmo bom para poder jogar. Vai ser importante. Não vejo a hora de poder reestrear logo", explicou.

 

Contratado na temporada 2016, Jackson tem contrato com o Esquadrão de Aço até dezembro de 2019.

 
Brasil, 13 de junho de 2018.
Por Redação AlegriaNews| Foto: Reprodução| BN

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Portal

Início
Notícias
Música
Esporte
Entretenimento
Canal Mulher
Contato

Espaço mulher

Início
Notícias
Moda
Receitas
Bem estar

Dicas de beleza

Contato