alt=

 

Oswaldo nega ser 'tampão' e celebra chegada ao Atlético-MG: 'Sonho realizado'
 
 
Anunciado pela manhã, Oswaldo de Oliveira foi apresentado à tarde nesta terça-feira (26) como novo técnico do Atlético-MG. Apesar das especulações sobre um contrato curto, até dezembro, o treinador assinou vínculo com o clube até o fim de 2018 e garantiu que não servirá como "tampão" em suas primeiras palavras no cargo.

"Não chego como um treinador tampão, mas como quem sonha com uma extensão, com o cumprimento do contrato até o fim do ano que vem. É por isso que estou aqui, não vim só terminar o Campeonato Brasileiro. Minha intenção é terminar bem a temporada e começar a outra, com sonhos, planos e um trabalho mais organizado, mais racional, para dar continuidade da maneira que acho que tem que ser o trabalho de um treinador de futebol", declarou.

Oswaldo foi contratado para a vaga de Rogério Micale, demitido após a derrota de domingo para o Vitória em casa, por 3 a 1. Sem tantas opções no mercado, o Atlético-MG foi atrás do experiente treinador, que já há algum tempo não realiza um grande trabalho, o que gerou rumores sobre a possibilidade de um contrato somente até o fim do ano.

O próprio Oswaldo sabe que está longe do melhor momento na carreira. Prova disso é que ganhou seu último título há mais de quatro anos, quando levou o Botafogo à conquista do Campeonato Carioca. Mas o treinador explicou os motivos que o levaram a viver este período de baixa.

"Os meus melhores desempenhos foram quando pude permanecer e dar continuidade, é nisso que acredito. Então, por isso que eu não aceitaria vir para o Atlético-MG apenas para terminar uma temporada. Não sou mais treinador para isso. Meu plano é muito mais abrangente", afirmou.

Oswaldo assume o Atlético-MG na 11.ª colocação do Campeonato Brasileiro, a somente três pontos da zona de rebaixamento. Considerado um dos favoritos ao título no início da competição, o time tem irritado a torcida, que já protestou. O novo treinador, no entanto, explicou que as arquibancadas serão fundamentais nesta reta final de competição.

"Disse a eles que ela não é o 12º jogador, ela é parte de cada um deles porque já vi esse time se transformar dentro de campo, empurrado pela torcida. Não foi uma, duas e nem três vezes. Sempre que vinha aqui, havia um grande cuidado na preparação da equipe para não sofrer essa interferência, que era quase impossível resistir", comentou. "Comandar o Atlético-MG era um sonho e, fossem qual fossem as circunstâncias, eu iria aceitar."

O presidente Daniel Nepomuceno, presente na apresentação de Oswaldo, explicou a opção pelo técnico. "O principal motivo foi a experiência, confiança e experiência. O momento é difícil, mas ainda não é crítico, então, nesse momento, a gente confia no currículo e na experiência dele. Nosso objetivo maior é a estabilidade, mas vou, sempre, cobrar mais. Vou achar, sempre, que tenho que olhar para frente e mirar lá em cima."

Brasil, 27 de Setembro de 2017

Por Redação AlegriaNews| Foto: Reprodução| BN

  

 

 

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 Portal

Início
Notícias
Música
Esporte
Entretenimento
Canal Mulher
Contato

Espaço mulher

Início
Notícias
Moda
Receitas
Bem estar

Dicas de beleza

Contato